Muitas imagens da arquitectura foram «iconoteologia». Many images of ancient and traditional architecture were «iconotheological». This blog is to explain its origin.
27.9.18

Em geral os cristãos/católicos sabem que a Igreja considera que o seu «nascimento» aconteceu no Cenáculo quando os Apóstolos estavam reunidos com a Virgem para celebrarem o Pentecostes (judaico).

 

Entre nós portugueses, primeiro no Continente e depois com projecção para as Ilhas, e para todo o mundo, a celebração das Festas do Espírito Santo continua a fazer-se com as mais diferentes variantes. Pensemos nas Festas dos Tabuleios de Tomar, nas de Almoçageme, ou até, ainda naquelas que se fizeram em Alcabideche nas primeiras décadas do século XX e que Ferreira de Andrade descreveu em Cascais Vila da Corte, Oito Séculos de História.

 

Trabalho cuja primeira publicação é de 1964, pela Câmara Municipal de Cascais.

 

Quando estudámos Monserrate, consequência do «exigentíssimo» briefing da nossa orientadora percebemos que o Gótico é o estilo mais directamente ligado à Igreja como (tradução da ideia) Templo do Espírito Santo;  porque não só o edifício deveria ser e concretizar essa ideia, mas depois, também os Cristãos, cada um, deveria ser "Templo do Espírito Santo".

 

Assim, sempre que abordamos estes temas temos que lembrar como esta temática é imensa, e merecedora de estudos que permitam abri-la: não só o que se tem pensado serem conhecimentos secretos, esotéricos e herméticos, mas também, e porque se passou connosco, libertá-la (agora) de toda a censura que algumas faculdades e instituições de ensino superior entenderam impor-nos e aos nossos estudos.

 

Como não poderia deixar de ser, e foi particularmente desenvolvido no nosso trabalho sobre Monserrate*, as idealizações e as representações do Espírito Santo (por isso também de Deus e da Trindade)  tomaram muito do nosso tempo e energias: para podermos chegar a compreender como essas mesmas idealizações geraram formas arquitectónicas.

 

Sabemos portanto quais os caminhos a percorrer - podendo indicar por onde se deve começar - para todos os que queiram compreender este assunto tão fascinante da História da Europa e do Mundo, e que em Portugal - da Arquitectura à Pintura - produziu, sem qualquer dúvida algumas das melhores obras.

 

Na imagem seguinte vinda do Dicionário de Símbolos de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant (ed. Teorema, Lisboa 1982) um excerto da página 680.

 

Notem que escolhemos apenas o texto inicial, tendo sublinhado algumas associações que facilmente se traduziram em formas e em vocabulário geométrico. O qual, das mais diferentes maneiras - um dos bons exemplos é o caso do octógono - frequentemente ficou inscrito (ou built-in) nas edificações.

Vento.Dic. de Símbolos-C.jpg

 

Não esquecemos que António Quadros (e alguns do seu círculo de amigos) também ele dedicou horas e energia a este tema, como já várias vezes escrevemos.

 

Razão para considerarmos que as censuras sobre os nossos estudos são ainda mais absurdas: um sinal verdadeiramente extraordinário dos tempos, e da pobreza intelectual/científica que está a ser imposta aos que tem curiosidade verdadeira, e querem satisfazê-la. E NESTE CASO dentro da própria escola/universidade onde esses indícios foram surgindo.

Ou seja, por mais estranho que até a nós nos pareça (!?) e aqui lembramo-nos de uma entrevista que lemos há anos de José Hartvig Freitas - filho de Lima de Freitas -, quem sabe, alguma proximidade que tivemos com Lima de Freitas, mas sobretudo com António Quadros, não terá sido indiferente...?

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

* Ver em Monserrate - Uma Nova História, Livro Horizonte 2008, pp. 38 a 41, em especial na p. 40 a longa citação que fizemos de André Grabar, a qual começa assim: (...) Le cas de la troisième personne de La Trinité est intéressant. Pois ao contrário do que informa o autor a Pomba não foi a única representação,  nem a única imagem que prevaleceu para lembrar (alegoria) o Espírito Santo.

Porque o prometido é devido

 

Um Império do Espírito Santo

 

E ainda um outro dos vários posts que já dedicámos aos estudos de A. Quadros

link do postPor primaluce, às 17:15 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




 
Primaluce: Uma Nova História da Arquitectura
Setembro 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30


tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO