Muitas imagens da arquitectura foram «iconoteologia». Many images of ancient and traditional architecture were «iconotheological». This blog is to explain its origin.
19.5.14

... Thanks God, são uma das maiores honras (ou as grandes vantagens?) da sua vida.

 

E isto vem a propósito de vários temas em simultâneo, como são:

1. Os Ideogramas empregues por João Antunes que foi arquitecto de D. Pedro II e D. João V;

2. Também da obra conhecida como Real Capela de Nossa Senhora da Conceição, que se localiza na vila e freguesia de Atouguia da Baleia. Mas aqui incluindo o que se chama Touril, que é uma área anexa à referida Capela, e ainda

3. Do Culto ao Espírito Santo, que existiu e perdurou nas terras do Oeste, de Portugal continental. Tendo transitado para os Açores - onde ainda existe, sem ser uma mera reminiscência em perca, e a cair no esquecimento.

Como também fazem parte desse culto (ponto 4.) as chamadas Festas dos Tabuleiros em Tomar...

 

Tudo isto está ligado, às touradas de que ouvimos falar há uma semana e sobre as quais se escreveu*, e, claro, a muito mais. Como ainda, e se quiserem, aos Ideogramas que estão na Capela-mor de duas igrejas que João Antunes projectou: ainda nos referimos à de Atouguia da Baleia, e também à do Menino-Deus em Lisboa. 

Assim o (auto-insulto) que está no título, sobre teimosias - que são perseveranças - é propositado. É de quem também não cala, e tem autoridade para aludir à mediocridade que a rodeia.

De quem se sente no direito de usar a língua portuguesa (em formas tão vernaculares quanto possível, e sem meias-tintas), para referir o incrível e vergonhoso meio científico e cultural em que todos estamos inseridos (ou com o qual devemos contar - porque é o que há!).

O mesmo onde foi fazer um mestrado - para progredir na carreira docente (!), e do qual, provavelmente, nunca esquecerá o que foi ensinada...; mas também o que foi coarctada para que não levasse o seu trabalho, ao que lhe pareciam ser os desideratos normais de quem quer fazer um trabalho com a máxima qualidade.

E o mesmo ainda, ipsis verbis, se aplica aos seus estudos de doutoramento:

Ou seja, permanentemente coarctada por gente de mãos vazias, pequenina e mesquinha, contrária à inovação! É este o país, é este o ambiente em que se vive, de gente boa para nada! A não ser que seja limitar a qualidade e os trabalhos dos outros...

De tudo o que está acima, ficam com a imagem de um dos Ideogramas que nos lembrávamos de já ter visto na obra de João Antunes (como acabámos de confirmar há minutos); porém, na fotografia abaixo, recolhido há anos em Londres.

 

Numa cidade que, como é sabido, também era/é cristã, e que portanto também usava os Ideogramas que seriam «dimanados» pela Igreja, ou pelo Clero (ou porque outras entidades, especificamente???) que os criaram para serem inseridos nas obras? Portuguesas ou Inglesas: Europeias...

E se a frase contém várias interrogações, é porque quem sabendo parte desta história, naturalmente, gostaria muito de saber o resto... 

Mas, talvez como em Monserrate (?), se queríamos saber a história correcta, tivemos que a procurar. Que é como quem diz, tivemos que a «fazer»**!

E porque não se chega a tudo - já que os Historiadores de Arte estão virados (e ocupados) para uma ciência minimalista, que não cruza dados e se satisfaz com o que são verdadeiras baboseiras; em vez de trabalharem em equipas, para haver resultados! Por nós, ou matamos a nossa curiosidade, no dia a dia de uma forma independente (e não a depender desta gente «tão poucachinha» que nos rodeia), ou ficaríamos como eles:

Medíocres e muito provincianos! Gente que não sabe o que são vistas abertas e horizontes largos***!

E ainda sobre vistas, será que conseguem comparar esta imagem de hoje, com as duas do post anterior? E sobre horizontes e mentes abertas não seria de dedicar este post aos Professores do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras, os primeiros a ficarem «tão receosos» com as nossas ideias? «Supostos estudiosos/investigadores» de uma História da Arte, e seus Estilos que é acima de tudo uma língua - que usou diversos Ideogramas.  

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

*http://primaluce.blogs.sapo.pt/ate-ao-s-miguel-muita-festa-brava-194486

http://primaluce.blogs.sapo.pt/ate-ao-s-miguel-pao-e-circo-ou-ha-de-194257

**Aos ombros dos melhores, isto é dos «mais gigantes» como por exemplo o Polymath Juan Caramuel Lobkowitz, ou ainda de Vergílio Correia e a sua imensa sabedoria sobre os Visigodos.  

***Que fazem questão de se manterem o que são - «cientistas de trazer por casa». Gente que não se põe em bicos-de-pés, porque para esses a Ciência e o Saber, nestas áreas tão eruditas a que não têm a capacidade de chegar, para eles, novidades só podem vir de Londres, Paris ou Nova Iorque, mas nunca de Lisboa! E portanto não aceitam o que está ao seu lado; ou o que precisava do seu trabalho, do seu melhor, da sua colaboração...

Ver também: http://fotos.sapo.pt/g_azevedocoutinho/fotos/roque-tecto/?uid=42atqtlh17dWpZkREiYq  

link do postPor primaluce, às 00:00 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




 
Primaluce: Uma Nova História da Arquitectura
Maio 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO