Muitas imagens da arquitectura foram «iconoteologia». Many images of ancient and traditional architecture were «iconotheological». This blog is to explain its origin.
16.4.19

Prevendo já o lado mais positivo (que há-de existir, mas também realista) sobre o que ontem aconteceu em Paris, lembre-se numa visão actual, o que hoje são as catedrais:

 

«Les cathédrales se dressent au milieu du vain bruit de nos cités et sont comme des voix qui crient dans le désert» *

 

Como sabemos Notre-Dame  de Paris tem sido uma das mais emblemáticas catedrais de França, e portanto, apesar do «esquecimento geral» que se constata, tem sido até um dos monumentos mais visitados em todo o mundo.


Como mostra o mapa abaixo, em França são imensas as igrejas e catedrais, todas elas matéria ou materialização de uma Cultura (não estamos a referir uma religião) , que praticamente já ardeu, numa combustão lenta...

E muito poucos têm querido saber das cinzas, ou dessas obras, deixando-as manterem-se como verdadeiras vozes "a gritar no deserto..." 


De entre esses poucos sabemos da existência (e portanto para nós destaca-se) do Pe. Patrice Sicard - cónego e capelão de Notre-Dame – que é o autor de várias obras de divulgação de Arte e Arquitectura.

Com maior relevo, principalmente, para os estudos aprofundadíssimos que fez e onde explica como dois documentos escritos De Archa Noe  e Libellus de Formatione Arche ** estiveram relacionados com a edificação e concretização das maiores igrejas e catedrais, não só de França, mas também de toda a Europa. 


Igrejas e Catedrais, que, como ficou registado no século XII - primeiro por escrito e só depois foram edificadas (isto é materializando esses escritos - como acontece hoje num normal projecto de arquitectos) - , elas foram concebidas/pensadas por Hugo de S. Victor (da abadia de Saint-Victor e autor desses escritos) como Arcas da Sabedoria ***.

EDitions-FRAGILE-.jpg

Image0159~-b.jpg

o-SABER-seg.HSV.jpg

As duas páginas acima vêm de Hugues de Saint-Victor et son École, por Patrice Sicard, ed. Brepols, 1991, ver pp. 290 e 291. Em que a última página é um mapa que a FCT e os decisores dos seus «painéis científicos» deveriam conhecer. 

Para não atropelarem ou desconhecerem os saberes do passado, e as suas correspondências para a actualidade. Já que os saberes de hoje, se filiam nos antigos (embora muitos não saibam como):

 

Ou, nem sequer o papel que tiveram as Escolas Catedrais na sua ampliação e divulgação

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~

* Ver aqui


** Esses escritos foram um Tratado de Arquitectura, um Tratado de Teologia, um Tratado de Teologia e de Arquitectura (simultâneo)? Ou são duas obras separadas (embora articuladas entre si)? Ver também estes post já com alguns anos: https://iconoteologia.blogs.sapo.pt/os-tratados-da-arca-de-noe-de-hugo-de-87506

e https://iconoteologia.blogs.sapo.pt/ainda-em-torno-da-obra-de-hugo-de-s-44496

 

*** Como consta no título (em latim):

 

DE ARCHA NOE PRO ARCHA SAPIENTIE
CVM ARCHA ECCLESIE ET ARCHA MATRIS GRATIE 

 

Sendo o respectivo autor (também designado em latim) HVGONIS DE SANCTO VICTORE

Hoje os espaços do Saber e da Cultura são outros:

 

Embora ainda se sirvam, e como já mostrámos, da iconografia medieval

link do postPor primaluce, às 11:00  comentar

 
Primaluce: Uma Nova História da Arquitectura
Abril 2019
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
30


tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO