Muitas imagens da arquitectura foram «iconoteologia». Many images of ancient and traditional architecture were «iconotheological». This blog is to explain its origin.
31.3.12

É verdade: a capacidade de encontrar (e antes de procurar) imagens específicas,

pode ser um dom! Mas também se treina. Aliás é por isso que se ensina - a ver, a compreender. Enfim educa-se o olhar...

 

Reparem como em Londres muitos candeeiros - de iluminação pública -

patenteiam os círculos entrelaçados de que estamos a escrever.

Mas patenteiam, porquê?

 

link do postPor primaluce, às 10:11  comentar

30.3.12

Como já se escreveu há milhares de formas possíveis e diferentes, de entrecruzar círculos. Essa ligação representou - de uma maneira simbólica -

o essencial do Cristianismo. Isto é, a união intima entre as três pessoas trinitárias (como se proclama no "Símbolo de Niceia-Constantinopla").

A imagem acima é do Mosteiro dos Jerónimos (exterior), onde os elementos, esquemáticos, abstractos de origem geométrica ganharam um cunho vegetalista.  Ver em: 'Monserrate, uma nova história?, onde esta questão está explicada em várias páginas. Por exemplo, ver p. 38 e p. 273, e ainda em  

(são sempre os mesmos círculos).

  

link do postPor primaluce, às 19:34  comentar

29.3.12
Como várias imagens, e a sua associação nos dão informações

 

Continuamos a tratar dos círculos entrelaçados e o seu significado, coerente com o Símbolo da Fé

(ver em 'Monserrate uma nova história', pp. 27 a 45)

link do postPor primaluce, às 18:58  comentar

28.3.12

Extracto do túmulo de Egas Moniz (vejam no livro a proveniência do desenho)

link do postPor primaluce, às 18:23  comentar

27.3.12

Recriando alguma iconografia simbólica antiquíssima

 
Comparem com as moedas de cêntimos e euros.
Se ainda não «viram», um dia hão-de ver e compreender,
vai depender do treino...
link do postPor primaluce, às 17:29  comentar

26.3.12

É algo que se pode fazer, de centenas de milhares de maneiras,

todas diferentes

 
Por exemplo: actualizando (hoje) imagens antigas
link do postPor primaluce, às 17:25  comentar

25.3.12
 
 
 Reparem nos detalhes porque vamos transitar dentro deste tema, dos círculos entrecruzados
 
 
Ainda escrevemos na base de um manancial, que vem de:
link do postPor primaluce, às 12:58  comentar

24.3.12

 

Começa a mente a ter resultados: vemos as repetições, um processo que parece infindável na sua capacidade de gerar, mais e sempre mais imagens. Serão bonitas, ou nem por isso? Ganharam interesse: visual, significante? Nada... são só textura e fazem apenas enchimento? Os desenhos dessas texturas e fundos ganham importância? Têm padrões, também eles significantes? São enfáticos?

 

 

Aqui - dentro da Cidadela em Cascais (quando as instalações estavam à guarda do Regimento de Infantaria 19). Hoje uma nova pousada.

http://escape.sapo.pt/pousada-cascais-admiravel-mundo-novo-cidadela-3660847

Depois, note-se, ainda estamos a escrever sequência de:

 

link do postPor primaluce, às 10:00  comentar

23.3.12

 

Ampliem e se quiserem notem bem os desenhos no interior das bandeiras dos vãos;

Talvez se apercebam da longevidade da iconografia medieval?

 

 

Neste caso em obras que aparentemente estão mais cuidadas.
Não esqueçam que escrevemos na continuidade de:
link do postPor primaluce, às 11:00  comentar

22.3.12
 
Embora se lamente que esteja tão degradada, a lembrar inumeros casos em que a cobertura e os pisos superiores estão a céu aberto, mas ainda protegem os pisos inferiores (habitados)...
 
 
Não se esqueçam que ainda escrevemos na continuidade de:
link do postPor primaluce, às 12:10  comentar

 
Primaluce: Uma Nova História da Arquitectura
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11




tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO